Portal > História > Efemérides > 16 de maio

E F E M É R I D E S

16 DE MAIO

  Comemora-se todos os anos nesta data

Dia Nacional dos Cientistas

A 16 de maio de cada ano, comemora-se, em Portugal, desde 2017, o Dia Nacional dos Cientistas. A data escolhida para esta comemoração é a do dia de nascimento do cientista português Mariano Gago.


 1948

Nascimento do cientista português Mariano Gago      Faleceu a 17 de abril de 2015

A 16 de maio de 1948, nasce, em Lisboa, o futuro professor universitário, cientista e político português José Mariano Rebelo Pires Gago.

Foi, no XIII governo constitucional, o primeiro titular de um cargo ministerial vocacionado exclusivamente para a área da ciência e da tecnologia, cargo que ocuparia por mais três vezes, nos XIV, XVII e XVIII governos constitucionais, acrescido, nestes dois últimos, da pasta do Ensino Superior.

Dinamizou a transformação de Portugal numa Sociedade da Informação, tomando iniciativas como a da ligação de todas as escolas à Internet, a criação de Espaços Internet, o Programa Cidades e Regiões Digitais e a RCTS - Rede Ciência, Tecnologia e Sociedade. Foi, ainda, o criador da Ciência Viva, Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, que procura aproximar a sociedade portuguesa da Ciência e dos cientistas, uma considerável mais-valia para o país o que, conjugado com a toda a sua carreira em prol da ciência, esteve na base de utilização da data do seu nascimento para comemorar anualmente, desde 2017, o Dia Nacional dos Cientistas.

 1974

Tomada de posse do Primeiro Governo Provisório da Terceira República Portuguesa

Na tarde de 16 de maio de 1974, 21 dias depois da revolução do 25 de Abril, toma posse, perante o presidente da República, General Spínola, o primeiro governo provisório da Terceira República, tendo por primeiro-ministro o prof. Adelino da Palma Carlos. As principais forças políticas da oposição - da esfera comunista à democrata liberal - participaram neste governo que contou, entre outras figuras da esfera nacional, com a presença de Mário Soares com a pasta dos Negócios Estrangeiros e Álvaro Cunhal e Francisco Sá Carneiro como ministros sem pasta.

Fonte: Diário de Lisboa n.º 18459, de 16 de maio de 1974, p. 1

 1979

A Assembleia da República aprova o Serviço Nacional de Saúde

A 16 de maio de 1979, a Assembleia da República aprova, na generalidade, o projeto apresentado pelo Partido Socialista da lei das bases do Serviço Nacional de Saúde. Votaram a favor o PS, PCP, UDP e os deputados independentes Lopes Cardoso, Brás Pinto e Vasco da Gama Fernandes. O CDS votou contra. Abstiveram-se o PSD e os dissidentes desse partido e ainda Carmelinda Pereira e Aires Rodrigues. António Arnaut, principal responsável por este projeto, afirma, na altura, estar convicto que o povo português e as forças democráticas saberiam defender esta conquista.

Fonte: Diário de Lisboa n.º 19957, de 17-05-1979, pp. 1 e 24

O Serviço Nacional de Saúde passaria a ter força legal após publicação da Lei n.º 56/79 no Diário da República n.º 214/1979, Série I, de 15 de setembro de 1979.