Portal > História > Efemérides > 19 de maio

E F E M É R I D E S

19 DE MAIO

 1862

Nascimento de João de Canto e Castro      Faleceu a 14 de março de 1934

A 19 de Maio de 1862, nasce, em Lisboa, João de Canto e Castro, 5º presidente da 1ª República portuguesa.


 1910

Cauda luminosa do cometa Halley envolve a Terra

Às 2 horas da manhã do dia 19 de Maio de 1910, a cauda luminosa do cometa Halley envolve a Terra. Em Guimarães, berço da nacionalidade portuguesa, jornalistas do jornal local Independente sobem a um dos pontos mais altos da cidade e ali permanecem até para além das 3 horas da madrugada, para observar o fenómeno. A edição de 21 de Maio daquele semanário relata que «durante todo esse tempo a atmosfera esteve sempre empanada e sombria» não tendo sido possível descortinar o feixe luminoso que, caminhando de Oriente para Ocidente, deveria ter envolvido a Terra àquela hora, «nem ao menos se notaram no horizonte os reflexos aurorais que decerto iluminariam a atmosfera». Não se concretizou, assim, o «fim do mundo» que algumas mentes menos esclarecidas preconizavam.

Fonte: Independente n.º 441, de 21-05-1910, 9º ano de publicação

Volvidos 76 anos, o cometa Halley voltaria a passar perto da Terra, a uma distância três vezes superior à de 1910, não tendo sido possível observá-lo a olho nu. A próxima passagem ocorrerá entre 2061 e 2062.

 1954

Assassinato da ceifeira portuguesa Catarina Eufémia

A 19 de Maio de 1954, na sequência de uma greve de assalariados rurais alentejanos por melhores remunerações, a ceifeira portuguesa Catarina Eufémia foi assassinada, a tiro, pelo tenente Carrajola, da Guarda Nacional Republicana. O mais novo dos seus três filhos, com oito meses, estava ao seu colo quando foi baleada. Este triste acontecimento transformou Catarina Eufémia num ícone da resistência dos trabalhadores alentejanos contra o regime ditatorial imposto por Salazar, que não permitia qualquer tipo de manifestação por melhores condições de vida.

Fonte: O Camponês n.º 46, de novembro-dezembro de 1954, p. 2

O Camponês, publicação clandestina da época, refere que Catarina teria 29 anos aquando do seu assassinato; o Diário do Alentejo de 21 de Maio de 1954, afirma que teria 28 anos. A data de nascimento que normalmente lhe é atribuída (13-02-1928) é incompatível com os os relatos dos jornais da época: 1954-1928 = 26.