Portal > Conteúdos > História > Efemérides > 6 de outubro

Dia anterior

Dia seguinte

E F E M É R I D E S

6 DE OUTUBRO


1893 – Nascimento de Maria Lamas      Morreu a 6 de dezembro de 1983

A 6 de outubro de 1893, nasce, em Torres Novas, Maria da Conceição Vassalo e Silva da Cunha Lamas, jornalista e escritora portuguesa que se notabilizou sobretudo por ter sido uma combatente de primeira linha na defesa dos direitos humanos. Aos 76 anos de idade, quando regressa a Portugal, após um longo exílio a que se viu forçada por questões políticas, concede uma entrevista ao Diário Popular na qual afirma: «Deixei de ter problemas pessoais. Ultrapassei-os. Mesmo a saúde só me interessa porque quero viver para actuar, para participar no esclarecimento das pessoas e, sobretudo, da Mulher».
Fonte: Diário Popular n.º 14244, de 6-12-1983, pp. 1 e 28


1946 - É o meu filho!

O campo de concentração nazi de Nordhausen, na Alemanha, foi ocupado pelas tropas americanas em 12 de Abril de 1945, tendo sido libertados todos os prisioneiros que tinham conseguido sobreviver aos maus tratos que lhes eram impostos. Meses mais tarde, um cinema em Budapeste (Hungria), passa um documentário sobre esse acontecimento. Duma vala comum, as tropas americanas retiram cadáveres juntamente com seres vivos, em estado lastimoso, que os nazis desumanamente para ali haviam lançado. Os espectadores mantêm-se em silêncio, horrorizados com as imagens. De repente, uma mulher dá um grito lancinante: acabara de ver, entre os vivos retirados da vala comum, o seu filho Alexandre Balzer, que havia sido preso pela Gestapo (polícia política de Hitler) e que julgava já morto, pois não aparecera após a libertação de todos os prisioneiros dos campos de concentração. Ao ter conhecimento deste drama, a Cruz Vermelha Internacional procede a investigações para encontrar o paradeiro do seu filho. Acaba por descobri-lo num hospital. Os mais tratos por que havia passado tinham enfraquecido de tal forma a sua memória que nem sequer se recordava qual era a sua nacionalidade. Entregue aos cuidados dos americanos, o seu estado foi melhorando e à mãe foram concedidos vistos para que o pudesse visitar na Alemanha.

Fonte: Diário Popular n.º 1446, de 06-10-1946, pp. 1 e 3


1947 - Início do ano lectivo nos Liceus

No ano de 1948, as aulas iniciam-se, am alguns liceus, a 6 de outubro, com apreciável número de matrículas.

Fonte: Diário Popular n.º 1804, de 06-10-1947, p. 6

Ao longo dos tempos, a data do início do ano lectivo nos diversos estabelecimentos de ensino tem vindo a modificar-se, umas vezes para mais cedo, outras vezes para mais tarde. Nesse ano de 1947, a reforma liceal já estabelecia novas regras para o ano seguinte: os liceus abririam a 1 de outubro.


1992 - Surge, pela primeira vez em Portugal, uma estação privada de televisão

A 6 de outubro de 1992, surge, pela primeira vez em Portugal, uma estação privada de televisão: a SIC.



1999 - Morte de Amália Rodrigues      Nasceu a 1 de julho de 1920

às oito horas da manhã do dia 6 de outubro de 1999, a secretaria particular de Amália Rodrigues encontrou-a sem vida. Considerada a mais expressiva fadista de sempre, levou o nome de Portugal a todos os cantos do Mundo. António Gueterres, na altura Primeiro-ministro de Portugal, decretou três dias de luto nacional.


2006 - Música no Coração, musical de Filipe La Féria, estreia no Teatro Politeama

A 6 de outubro de 2006, Filipe La Féria, estreia, no Teatro Politeama, o musical Música no Coração. Os herdeiros dos autores da versão original concederam a este empresário os direitos para apresentar em Portugal este musical, após terem assistido ao visionamento de Amália e Minha Linda Senhora, anteriormente levados à cena naquele teatro. Este facto é inédito e demonstra um voto de confiança nos artistas portugueses, pois todas as versões feitas até hoje obedecem à versão de 1959, data da estreia de Música no Coração na Broadway.


2008 - Crise Financeira: a Bolsa de Lisboa sofre a segunda-feira mais negra desde 1987

A crise nos mercados financeiros iniciada nos Estados Unidos alastra por todo o mundo, levando instituições bancárias à falência. Em Portugal, enquanto o Ministro das Finanças garante a segurança das poupanças depositadas nos bancos, a Bolsa de Lisboa regista a maior queda de sempre, num dia de pânico generalizado. Falta de coordenação à escala europeia coloca o maior desafio de sempre ao euro. A injecção de dinheiros públicos nos bancos mais depauperados multiplica-se por toda a Europa mas as Bolsas já não acreditam no poder dessas intervenções financeiras. O valor das empresas cotadas em bolsa é cada vez menor: 10 mil milhões de euros evaporam-se hoje na Bolsa de Lisboa. Só Amorim e Belmiro – dois dos homens mais ricos de Portugal - viram o seu capital accionista desvalorizado em 500 milhões. A crise financeira leva algumas empresas a não terem capacidade económica para pagarem a totalidade do ordenado aos seus trabalhadores. O aumento do custo de vida – a que não é alheio o preço elevado que atingiu o barril do petróleo e as altas taxas de juro dos empréstimos de dinheiro - leva as famílias a verem o seu orçamento cada vez mais reduzido. Muitas delas já não conseguem pagar o empréstimo à habitação, arriscando-se a ficar sem casa. A falta generalizada de dinheiro para adquirir produtos não essenciais, leva algumas empresas a suspender temporariamente a sua actividade produtiva. A Autoeuropa, por exemplo, anuncia que vai parar na próxima semana a produção de alguns modelos de viaturas por os mesmos não terem escoamento nos mercados internacionais.
Fonte 1: Público (Edição de Lisboa) n.º 6764, de 07-10-2008, pp. 1-5
Fonte 2: Diário de Notícias n.º 50956, de 07-10-2008, pp. 1, 4, 5 e 37


Dia anterior

Dia seguinte