Magazine Efemérides

MAGAZINE

Efemérides do dia 14 de julho



Tomada da Bastilha

A 14 de julho de 1789, ocorre a Tomada da Bastilha, um dos factos mais importantes do início da Revolução Francesa.

Anunciada a construção do Instituto Calouste Gulbenkian, anexo ao L.N.E.C.

A 14 de julho de 1959, é anunciada a construção do Instituto Calouste Gulbenkian, que terá projeção mundial dentro de alguns anos. «Efetuou-se hoje [...] a assinatura da escritura da doação da quantia de 20 mil contos, destinada à construção e apetrechamento do Instituto Calouste Gulbenkian, anexo ao Laboratório Nacional de Engenharia Civil [na avenida do Brasil, em Lisboa] obra de grande importância pelo estudo que irá empreender de novas técnicas e de novas soluções para os problemas essenciais da engenharia civil».

Fonte: Dário Popular n.º 6020, de 14-07-1959, pp. 1 e 10

Maravilhas da microminiaturização

Em 1959, os americanos Jack Kilby e Robert Noyce inventaram o circuito integrado. Tendo por base esta invenção, o Diário Popular de 14 de julho de 1959 anuncia que «são doravante possíveis, graças a uma nova técnica de miniaturização eletrónica» produzir «aparelhos de rádio, de pulso, do tamanho de uma pedra de açúcar; receptores de televisão com o formato de uma pequena moldura; calculadoras electrónicas, com a dimensão de uma pequena caixa de charutos e gira-discos de bolso. [...]»

Fonte: Dário Popular n.º 6020, de 14-07-1959, p. 3

Já se encontra à venda um aparelho portátil de televisão

O Diário Popular de 14 de julho de 1959 anuncia que já se encontra à venda um aparelho portátil de televisão (ainda sem o circuito integrado da notícia anterior...) com apenas 6 quilos e a um preço que «não vai além de setecentos escudos - o que está ao alcance de todos os bolsos»

Fonte: Dário Popular n.º 6020, de 14-07-1959, p. 3

Numa altura em que parte da população portuguesa vivia no limiar da pobreza e recebia mensalmente um ordenado inferior ao custo desta televisão, a expressão «para todos os bolsos», embora transmita, aparentemente, a ideia, muito cara ao governo ditatorial de então, que se vivia bem em Portugal, a maioria dos leitores de então, conscientes das dificuldades económicas do País, não deixariam de a interpretar em sentido contrário: «não estando ao alcance de todos os bolsos». Era com «artimanhas» como esta que os jornalistas de então passavam mensagens políticas, ultrapassando a censura prévia a que todos os artigos jornalísticos estavam obrigados.

O Governo anuncia subsídios eventuais para o funcionalismo público

A 14 de julho de 1966, o governo anuncia que, para fazer face ao aumento do custo de vida, seria atribuído, a título transitório, a partir de 1 de setembro, subsídios eventuais ao funcionalismo público: 20% aos ven-cimentos correspondentes às categorias A a O e superiores, 22% aos vencimentos correspondentes às categorias P a X e 25% aos vencimentos correspodentes à categoria Y. Estes aumentos implicam um encargo total superior a oitocentos mil contos anuais.

Dário Popular n.º 8529, de 14-07-1966, pp. 1 e 7

A economia do país estava, na altura, condicionada internacionalmente pela Guerra do Vietnam e, internamente, pela Guerra no Ultramar e pela ausência de um regime político democrático.

Ramalho Eanes toma posse do cargo de Presidente da República

A 14 de julho de 1976, o general graduado António dos Santos Ramalho Eanes toma posse do cargo de Presidente da República, para que fora eleito em 27 de Junho.

Fonte: Diário de Lisboa n.º 19102 de 14-07-1976, 56.º ano de publicaçãp, p. 1

Extinção do Conselho da Revolução

A 14 de julho de 1982, o Parlamento português extingue o Conselho da Revolução por 188 votos a favor, 41 contra (PCP, MDP e UCP) e 4 abstenções da UEDS.

Fonte: Diário de Lisboa n.º 20903 de 15-07-1982, 62.º ano de publicaçãp, pp. 1 e 4