Magazine Efemérides

MAGAZINE

Efemérides do dia 20 de julho



Ocorrências Policiais

Em 1869, no Porto, ocorrências como o roubo de um pão, um insulto na via pública ou andar fugido de casa, originam a detenção, pela guarda civil, dos causadores destas situações e a sua condução à prisão. Presentes ao comissário geral, este dar-lhes-á o competente destino.

«Foram presos por guardas-civis os seguintes indivíduos: Augusto José Pinto Correia, por ter roubado um pão a Fortunato Teixeira, na rua de S. Sebastião; Maria da Conceição, à requisição de Avelino Maria Tavares, por o ter insultado na rua de S. Francisco; José de Sousa, à requisição de seu pai, por andar fugido de casa.» Fonte: 1.º de Janeiro, s/n.º, de 20-07-1869, p. 2

Morte de Paul Valéry
Nasceu a 30 de outubro de 1871

A 20 de julho de 1945, morre, em Paris, Ambroise-Paul-Toussaint-Jules Valéry, filósofo, escritor e poeta francês da escola simbolista.


Fonte: Diário de Notícias n.º 28533, de 21-07-1945, p. 1

Morte de Calouste Gulbenkian
Nasceu a 23 de março de 1869

A 20 de julho de 1955, morre, em Lisboa, com 86 anos, Calouste Sarkis Gulbenkian. Membro de uma ilustre família arménia cujas origens remontam ao século IV, vem para Lisboa em 1942, instalando-se no Hotel Aviz que ficava nos terrenos em que hoje se ergue o Hotel Sheraton. Em 18 de Junho de 1953, assina o seu testamento, deixando uma parte da sua fortuna para a criação da Fundação que ostenta o seu nome. Generoso filantropo, sempre preocupado em ajudar os menos favorecidos, deixou bem claro que a sua Instituição deveria ter fins caritativos, artísticos, educativos e científicos.

Fonte 1: Diário de Lisboa n.º 11718, de 20-07-1955, pp. 1 e 14
Fonte 2: Site da Fundação Gulbenkian

A Fundação Calouste Gulbenkian tem vindo a prestar, desde a sua fundação, um valioso contributo no campo da cultura e da investigação científica. Para além da criação e apetrechamento de museus e institutos científicos e educativos, mantém uma orquestra de música clássica e, até há bem pouco tempo, possuía o mais consagrado grupo de ballet do nosso País. Apoia, a título individual e colectivo, as mais variadas expressões artísticas. Concedeu, ao longo dos anos, milhares de bolsas de estudo para a frequência de licenciaturas, mestrados e doutoramentos, tanto em Portugal como no estrangeiro. Um apreciável número de bibliotecas itinerantes Gulbenkian percorreu o País até 2002, levando a cultura a toda a parte e inúmeros Centros de Recursos Educativos foram apetrechados com livros oferecidos por esta prestimosa Instituição.

Conclusão do arco da Ponte da Arrábida

A 20 de julho de 1961, o arco da Ponte da Arrábida ficou concluído. «O ministro Arantes de Oliveira foi o primeiro a atravessar o arco pronto e deteve-se no meio do tramo dizendo, pela rádio, em breves palavras, a satisfação que sentia pelo êxito da operação que acabava de concluir-se.»

Fonte: Diário Popular n.º 6743, de 20-07-1961, p. 8