Magazine Efemérides

MAGAZINE

Efemérides do dia 20 de novembro



Dia Internacional dos Direitos da Criança

A 20 de novembro, comemora-se o Dia Internacional dos Direitos da Criança.

Declaração dos Direitos da Criança

Proclamada pela Resolução da Assembleia Geral 1386 (XIV), de 20 de Novembro de 1959.

A Assembleia Geral

Proclama esta Declaraçãodos Direitos da Criança com vista a uma infânciafeliz e ao gozo, para bem da criança e da sociedade,dos direitos e liberdades estabelecidos e com vista achamar a atenção dos pais, enquanto homens emulheres, das organizações voluntárias,autoridades locais e Governos nacionais, para o reconhecimentodos direitos e para a necessidade de se empenharem na respectivaaplicação através de medidas legislativasou outras progressivamente tomadas de acordo com os seguintes princípios:

Ler no Magazine O Leme o texto completo da Declaração dos Direitos da Criança, clicando na imagem a seguir inserida:

Aumento do custo de vida

Sobre a carestia de vida, o jornal portuense O Primeiro de Janeiro de 20 de novembro de 1923 escreve:

«Num artigo claro como a nua expressão da verdade, seco como uma proclamação espartana, cortante e inexorável como o fio do cutelo de altas justiças, um distinto colaborador, o Sr. M. J. S., incluía dois mapas cuja simples leitura causa vertigens à criatura mais fleumática. Deles se vê que os géneros alimentícios subiram, em média, de 1914 para cá, 1 815 por cento, devendo-se o maior aumento no último ano, 914 por cento».

Fonte: O Primeiro de Janeiro n.º 272, de 20-11-1923, 55.º ano de publicação, p. 1

A situação económico-social de Portugal que já passara por dificuldades no decorrer da Primeira Guerra Mundial, entre Agosto de 1914 e 11 de novembro de 1918, deteriora-se de 1919 a 1924, com o aumento dos salários a ser sempre inferior ao dos preços, originando um descontentamento social generalizado e o recrudescimento da contestação.

A Guerra na Indochina: Operação Castor

No quadro da operação Castor, o 6º Batalhão de Para-quedistas Coloniais do major Bigeard e o 2º Batalhão do 1º Regimento de Caçadores Para-quedistas do major Bréchignac conquistam Dien Bien Phu, 250 quilómetros a oeste de Hanói, localidade que domina a principal estrada de abastecimento do exército vietnamita da China para o Laos.

Fonte: O Primeiro de Janeiro n.º 321, de 22-11-1953, 85.º ano de publicação, p. 2

A Indochina Francesa era constituída pelos atuais Camboja, Vietname e Laos.

A 2 de Setembro de 1945, em Hanói, Ho Chi Minh declara a independência da República Democrática do Vietname, dando origem à chamada Primeira Guerra da Indochina.

Apesar das forças francesas terem conquistado Dien Bien Phu, acabam por perder esta posição estratégica em 7 de Maio de 1954, sofrendo uma pesada derrota.

A França, militarmente fragilizada, acaba por assinar os Acordos de Genebra, nos quais reconhece a Independência do Laos e do Camboja e a partilha temporária do Vietname em duas zonas, uma a norte do paralelo 17, dominada pelo Exército Popular, e outra a sul, pelas forças francesas.

Novo computador para pequenas e médias empresas

No decorrer de uma reunião de informações que a Companhia IBM Portuguesa levou a efeito, na sua Sede, no dia 20 de novembro de 1964, a que compareceram cerca de 150 pessoas ligadas aos assuntos mecanográficos, na sua maioria chefes de serviço e técnicos de cartões perfurados, é anunciado um novo computador: o IBM 360, modelo 20, para cartões perfurados, utilizando circuitos micro elétricos.

A IBM não se poupou a enaltecer as características deste novo modelo: não ocupa mais espaço que três secretárias e, sob o ponto de vista do utilizador, é o computador mais avançado jamais construído.

Fonte: Diário de Lisboa n.º 15064, de 21-11-1964, p. 10

A Emissora Nacional, cujo espólio pertence atualmente à RTP – Rádio e Televisão de Portugal, foi uma das empresas portuguesas que optou por este computador.

O futuro está cada vez mais perto: na hora das cassetes de televisão

Um jornalista do Diário de Lisboa escreve, na edição de 20 de novembro de 1964 deste vespertino, que aquele leitor que aprecia ligar o gravador de som, ao chegar a casa, depois de um dia de trabalho, deliciando-se com o seu concerto preferido, poderia começar a prepara-se para, dentro de alguns anos, não só ouvir os executantes da peça mas também vê-los no seu televisor e termina afirmando que o futuro está cada vez mais perto.

Fonte: Diário de Lisboa n.º 17212, de 20-11-1970, pp. 13 e 15

As primeiras cassetes permitindo gravar som e imagem em simultâneo surgiram em 1975 (Betamax) e 1976 (VHS).