Magazine Efemérides

MAGAZINE

Efemérides do dia 2 de dezembro



Napoleão Bonaparte é coroado imperador dos franceses

Carlos Magno teve de se deslocar a Roma para ser coroado Imperador.

Napoleão, considerando-se muito mais poderoso que aquela figura da antiguidade, obrigou o Papa Pio VII a deslocar-se a Paris, a fim de o coroar imperador dos franceses, ato que ocorreu na Notre-Dame, a 2 de dezembro de 1804.

Batalha de Austerlitz

A 2 de dezembro de 1805, Napoleão Bonaparte aniquila as tropas austro-russas na batalha de Austerlitz.

Enquanto Napoleão perdeu cerca de 900 homens e ficou com 1600 feridos, os seus opositores deixaram no campo de batalha mais de 12000 mortos.

Esta supremacia do imperador dos franceses levou a que o próprio imperador austríaco lhe solicitasse um armistício.

Nascimento de D. Pedro II, imperador do Brasil
Faleceu a 5 de dezembro de 1891

A 2 de dezembro de 1825, nasce, no Rio de Janeiro, Pedro de Alcântara João Carlos Leopoldo Salvador Bibiano Francisco Xavier de Paula Leocádio Miguel Rafael Gabriel Gonzaga, que viria a ser o segundo e último imperador do Brasil.

Sucedeu a seu pai, Pedro I, que abdicou em seu favor no dia 7 de abril de 1831, quando este apenas tinha 5 anos de idade.

Inauguração do Congresso Nacional Colonial

A 2 de dezembro de 1901, com a assistência da Família Real, realiza-se, na Sociedade de Geografia, em Lisboa, a solene inauguração do Congresso Nacional Colonial.

Às 8 horas da noite, tem lugar a primeira sessão deste congresso, tendo sido focadas as relações das colónias com a metrópole e com outros países; as indústrias manufatureiras suscetíveis de desenvolvimento nas colónias e a conciliação dos seus interesses com o das indústrias da metrópole; a assistência à emigração para as colónias; a política sanitária e a assistência médica.

Fonte: Diário Ilustrado n.º 10:326, de 3 de dezembro de 1901, p. 3

Publicação do Estatuto da Universidade Técnica de Lisboa

A 2 de dezembro de 1930, é publicado, no Diário do Governo, o Estatuto da Universidade Técnica de Lisboa.

Fonte: Diário Ilustrado n.º 10:326, de 3 de dezembro de 1901, p. 3

Início da idade atómica

Enrico Fermi (1901-1954), físico italiano nascido em Roma e doutorado em Física pela Universidade de Pisa, desenvolveu teorias sobre a mecânica do interior do átomo, tendo demonstrado, matematicamente, a existência do neutrão. Os seus trabalhos nesta área valeram-lhe, em 1938, a atribuição do Prémio Nobel da Física.

A sua nomeação para professor de física da universidade de Colúmbia, permitiu-lhe dedicar-se ao estudo da fissão do urânio. Como consequência desse trabalho, às 15:25 de 2 de dezembro de 1942, no Laboratório Metalúrgico da Universidade de Chicago, Fermi e a sua equipa, conseguiram controlar a energia atómica realizando uma reação em cadeia numa pilha de urânio por eles construída, utilizando a grafite como moderador, dando, assim, origem à idade atómica.

Mais de 1500 toneladas de bombas sobre Berlim

A 2 de dezembro de 1943, no decorrer da II Grande Guerra, bombardeiros pesados aliados lançam mais de 1500 toneladas de bombas sobre Berlim.

Após o ataque, efetuado por uma grande formação de aviões Lancaster e alguns Halifax, entraram em ação os Mosquitos.

Fonte: O Primeiro de Janeiro n.º 332, de 04-12-1943, 75º ano, pp. 1 e 2

Uma aventura do Rato Mickey na Ilha da Madeira

Mickey Mouse (Rato Mickey), a mais famosa personagem do malogrado Walt Disney, hão morreu com o seu criador.

Em 1970, numa edição da casa Mondadori, é editada, em Itália, uma aventura do Rato Mickey na Ilha da Madeira, Topolino e il colpo a Madera (Rato Mickey e o golpe na Madeira), repleta das habituais perseguições, golpes audaciosos e surpresas de vária ordem que este herói da banda desenhada resolve com um sorriso no focinho.

Com texto de Gian Giacomo Dalmasso e desenhos de Sergio Asteriti, esta banda desenhada tem a particularidade dos seus criadores confundirem a língua portuguesa com a castelhana, chamando à Senhora do Monte «Nuestra Señora».

Fonte: Diário de Lisboa n.º 17223, de 02-12-1970, p. 13

Previsão da OCDE para 1983
Taxa de inflação em Portugal vai continuar superior a 20 por cento ao ano

«A OCDE (Organização de Cooperação e Desenvolvimento Económico) considera necessários novos esforços em Portugal nas políticas estruturais para reduzir a dependência da economia face ao exterior».

Aquela organização frisa ser imperativo modernizar o setor agrícola e dar assistência técnica aos pequenos e médios agricultores.

Fonte: Diário Popular n.º 13896, de 02-12-1982, 41º ano, p. 9

Tollan: finalmente a cambalhota

A 16 de fevereiro de 1980, no meio de um cerrado nevoeiro no estuário do Tejo, o cargueiro sueco Barranduna colide, junto do Cais do Tabaco, com o porta-contentores inglês Tollan. Este último vira-se, com a quilha para cima, tendo, mais tarde, flutuado até junto ao Cais das Colunas.

Durante três anos, oito meses e quinze dias, todas as tentativas realizadas no sentido de o pôr novamente a flutuar revelam-se infrutíferas.

Os lisboetas passam a viver na expetativa de que uma dessas tentativas consiga fazer com que a quilha do navio naufragado dê a volta, ficando novamente em posição de poder navegar.

Inúmeras anedotas e rábulas são criadas tendo por tema o Tollan, até que, a 2 de dezembro de 1983, uma grua gigante consegue finalmente voltá-lo.

Fonte 1: Diário Popular n.º 14241, de 03-12-1983, 42º ano, pp. 1 e 8
Fonte 2: Diário de Lisboa n.º 21320, de 03-12-1983, 64º ano, pp. 1 e 6