Magazine Efemérides

MAGAZINE

Efemérides do dia 6 de dezembro



Morte de D. Afonso Henriques
Nasceu a 25 de julho de 1109

A 6 de dezembro de 1185, morre, em Coimbra, D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal.

D. Afonso Henriques nasceu a 25 de julho de 1109.

Era filho de D. Teresa de Leão e do Conde D. Henrique, detentor do governo do Condado Portucalense que fazia parte do Reino de Leão.

Após a morte do seu pai, o governo do condado passa para a sua mãe, D. Teresa, que continua a prestar vassalagem ao Rei de Leão, o que não agrada ao jovem Afonso que pretendia transformar o Condado Portucalense num reino independente. Arma-se cavaleiro e, em 1128 e vence na batalha de São Mamede a sua mãe e os que a apoiavam, nomeadamente o nobre galego Fernão Peres de Trava.

Afastada a sua mãe do poder, D. Afonso Henriques assume a governação, concentrando todos os seus esforços no reconhecimento do Condado Portucalense como Reino.

Em 1139, depois da vitória na batalha de Ourique contra um contingente mouro, D. Afonso Henriques proclama-se Rei de Portugal.

A 5 de outubro de 1143, através do Tratado de Zamora, D. Afonso Henriques faz as pazes com D Afonso VII de Leão, reconhecendo este último que o Condado Portucalense é independente do seu reino.

Em 1179, a independência portuguesa foi oficialmente reconhecida pelo papa Alexandre III, através da bula Manifestis Probatum.

D. Afonso, com o apoio de cruzados do norte da Europa. conquista Lisboa aos Mouros em 1147, prosseguindo as conquistas para sul, até ao Alentejo.

Surge o primeiro número da Enciclopédia Britânica

A 6 de dezembro de 1768, surge, em Edimburgo, o primeiro número da Enciclopédia Britânica.

Publicada entre 1768 e 1771, a primeira edição foi constituida apenas pelos três volumes representados nesta imagem. A terceira edição, de 1801, já tinha vinte volumes.

Atualmente, esta enciclopédia é disponibilizada online.

Nascimento do físico e químico francês Gay-Lussac
Faleceu a 10 de maio de 1850

A 6 de dezembro de 1778, nasce, em Saint-Léonard-de-Noblat, o físico e químico francês Louis Joseph Gay-Lussac.

A grande contribuição que deu à ciência é a sua lei volumétrica, segundo a qual, nas mesmas condições de temperatura e pressão, os volumes dos gases participantes de uma reação têm, entre si, uma relação de números inteiros e pequenos.

A sua tese, publicada em 1808, envolvia a reação entre hidrogénio e oxigénio, cujo produto é o vapor de água. Esta lei é utilizada para medir o volume de teor alcoólico das bebidas, o qual é, geralmente, medido em graus. Ex.: 12°GL.

Nascimento do poeta Alfred Joyce Kilmer
Faleceu a 30 julho de 1918

A 6 de dezembro de 1886, nasce o jornalista, poeta, crítico literário e editor americano Alfred Joyce Kilmer, autor do conhecido poema Trees, de 1913:

I Think that I shall never see
A poem lovely as a tree.

A tree whose hungry mouth is prest
Against the sweet earth's flowing breast;

A tree that looks at God all day,
And lifts her leafy arms to pray;

A tree that may in summer wear
A nest of robins in her hair;

Upon whose bosom snow has lain;
Who intimately lives with rain.

Poems are made by fools like me,
But only God can make a tree.

O Reino Unido reconhece a independência da República da Irlanda

A 6 de dezembro de 1922, o Reino Unido reconhece, por tratado, a independência da República da Irlanda.

Morte de Estevão Amarante
Nasceu a 9 de janeiro de 1894

A 6 de dezembro de 1951, cerca das 13 horas, quando se preparava para almoçar na cidade do Porto, a convite da atriz Hermínia Silva e do seu marido Victor Guerreiro, morre, inesperadamente, com 57 anos de idade, o empresário, ator e cantor Estevão Amarante Carvalho da Silva.

Notabilizou-se na revista à portuguesa, na opereta, no teatro dito declamado e no cinema.

Em 1918, lançou a Companhia Satanela-Amarante, de parceria com a vedeta italiana Luísa Satanela.

De 1941 a 1942, fez parte da Companhia Rey Colaço-Robles Monteiro.

Em 1943, criou, com grande sucesso, o Fado do Marialva.

Participou nos filmes portugueses Lisboa, Crónica Anedótica (1930), A Minha Noite de Núpcias (1930), Maria Papoila (1937), Feitiço do Império (1940), É Perigoso Debruçar-se (1946), O Hóspede do Quarto 13 (1946), O Grande Elias (1950) e Madragoa (1951).

A notícia da sua morte causou profunda emoção, pois o ator gozava da maior popularidade entre o público.

Fonte: Diário de Lisboa n.º 10422, de 6-12-1951, pp. 1, 6 e 7

Morte de Maria Lamas
Nasceu a 6 de outubro de 1893

A 6 de dezembro de 1983, morre, em Lisboa, com 90 anos de idade, Maria da Conceição Vassalo e Silva da Cunha Lamas, jornalista e escritora portuguesa que se notabilizou sobretudo por ter sido uma combatente de primeira linha na defesa dos direitos humanos.

Aos 76 anos de idade, quando regressa a Portugal, após um longo exílio a que se viu forçada por questões políticas, concede uma entrevista ao Diário Popular na qual afirma: «Deixei de ter problemas pessoais. Ultrapassei-os. Mesmo a saúde só me interessa porque quero viver para atuar, para participar no esclarecimento das pessoas e, sobretudo, da Mulher».

Fonte: Diário Popular n.º 14244, de 6-12-1983, pp. 1 e 28