Magazine Efemérides

MAGAZINE

Efemérides do dia 8 de dezembro



Dia da Imaculada Conceição, Padroeira de Portugal
Definição dogmática da Imaculada Conceição

«Desde os primórdios da sua história, Portugal soube sempre acolher-se ao regaço da Mãe de Jesus.

Como povo em crescimento e em busca da consolidação de fronteiras, dedicou, desde os primeiros tempos da sua história, uma terna e filial afeição à Virgem Maria que escolhera como sua Senhora.

De entre as inúmeras invocações, com que a Ela se dirige, sobressai, desde muito cedo, no horizonte de um culto sempre crescente, a da Imaculada Conceição.

No Calendário de Salisbury, adotado pelo primeiro bispo de Lisboa reconquistada, Gilberto Hastings (1147-1166), já figurava a referência ao mistério de Maria Imaculada».

In Nota pastoral da Conferência Episcopal Portuguesa, por ocasião do 150.º aniversário da definição dogmática da Imaculada Conceição.

Nascimento de Jean Sibelius
Faleceu a 20 de setembro de 1957

A 8 de dezembro de 1865, nasce, em Hämeenlinna, o compositor finlandês Jean Sibelius.

Entre as suas composições mais famosas poder-se-á destacar Concerto para Violino e Orquestra em ré menor , Finlandia, Valsa Triste, Karelia Suite e O Cisne de Tuonela.

Publicação do Regulamento da Legião Portuguesa

A 8 de dezembro de 1938, é publicado, no Diário do Governo, o regulamento da Legião Portuguesa.

Fonte: Diário de Notícias n.º 21163, de 8-12-1938, 74º ano de publicação, p. 1 e 6

A Legião Portuguesa foi uma organização paramilitar do Estado Novo criada nos termos do decreto nº 27058, de 30 de Setembro de 1936, tendo perdurado até 25 de Abril de 1974.

Inspirada nas SA de Hitler, estava sob a alçada do Ministério do Interior para efeitos de segurança interna e do Ministério da Guerra para efeitos militares.

Tinha por objectivo ideológico “defender o património espiritual" e "combater a ameaça comunista e o anarquismo".

Incêndio pavoroso em Coimbra

A 8 de dezembro de 1938, a população de Coimbra assistiu a um dos maiores incêndios ocorridos na cidade.

Milhares de metros quadrados de zona edificada foram consumidos pelo fogo.

Bombeiros oriundos do Porto, Figueira da Foz, Aveiro, Cantanhede, Soure, Águeda e Pampilhosa acorreram em auxílio dos seus colegas de Coimbra, combatendo as chamas que ameaçavam os depósitos das Companhias Vacuum, Shell e Atlantic e as Fábricas Triunfo. Estas últimas acabam por sofrer uma destruição quase total.

Fonte 1: Diário de Notícias n.º 26164, de 9-12-1938, 74.º ano de publicação, pp. 1 e 5
Fonte 2: Diário de Notícias n.º 26165, de 10-12-1938, 74.º ano de publicação, p. 1

Inauguração da nova sede dos Paços do Concelho de Oeiras

Com a presença do Presidente da República e dos Ministros do Interior e das Obras Públicas, para além de outras altas individualidades, é inaugurado, a 8 de dezembro de 1940, a nova sede dos Paços do Concelho de Oeiras, instalada numa antiga dependência do palácio Pombal, que foi modificada dentro do estilo do século XVIII pelo arquiteto Bernardo da Costa Macedo.

Fonte 1: O Século n.º 21094, de 9-12-1940, 60.º ano de publicação, pp. 1 e 2
Fonte 2: Diário de Lisboa n.º 6483 de 8-12-1940, 20.º ano de publicação, p. 8

Uma guerra global

A 8 de dezembro de 1941, a Grã-Bretanha, a Austrália e os Estados Unidos da América declaram guerra ao Japão. O Sião é invadido pelas forças nipónicas. A Rádio de Tóquio anuncia a entrada de tropas japonesas na Tailândia. Em Singapura, uma formação naval japonesa é atacada por aviões ingleses, tendo sido atingido o navio almirante. Nove aviões japoneses bombardeiam Kaulun, a partir de Hong Kong. A aviação nipónica lança violentos ‘raids’ contra ilhas norte-americanas no pacífico.

Sobre todos estes acontecimentos, o Diário de Lisboa desse dia escreve:

«A guerra universaliza-se, pois abrange, de perto ou de longe, todos os povos e, o que é mais, a própria civilização».

Fonte: Diário de Lisboa n.º 6842, de 8-12-1941, 21º ano de publicação, p. 1

Inauguração da estátua equestre de D. João IV, em Vila Viçosa

Com a presença do Presidente da República, General Carmona, do Presidente do Conselho, dr. Oliveira Salazar, dos Ministros do Interior e das Finanças, do Sub-secretário das Obras Públicas e de outras altas individualidades, é inaugurada, em Vila Viçosa, a 8 de dezembro de 1943, a estátua equestre de D. João IV.

O ilustre académico Dr. Júlio Dantas profere o discurso oficial.

Fonte 1: O Primeiro de Janeiro n.º 336, de 8-12-1943, 75.º ano de publicação, p. 1
Fonte 2: Diário de Lisboa n.º 7558, de 8-12-1943, 23.º ano de publicação, pp. 1, 4 e 5
Fonte 3: O Primeiro de Janeiro n.º 337, de 9-12-1943, 75.º ano de publicação, pp. 1 e 3

Anúncio publicitário da Garagem Alvarez, no Estoril

O anúncio publicitário evoluiu muito ao longo dos anos.

Veja-se, por exemplo, este anúncio de 1951, usando uma linguagem apelativa extremamente educada, ao invés dos anúncios de hoje que são constituídos, por regra, por frases apelativas curtas, de cariz interrogativo e imperativo:

«Roga-se a fineza, a quem tenha necessidade de viajar pelo País ou pelo estrangeiro, que não o faça sem consultar os preços, em carros do último modelo, com motoristas treinados nestas viagens, e com documentos internacionais, pelo telefone 126 Estoril. Garagem Alvarez».

In Diário de Lisboa n.º 10424, de 8-12-1951, p. 12


O Conselho da Europa adota a bandeira europeia

A 8 de dezembro de 1955, o Conselho da Europa adota a bandeira europeia.

A Comunidade Europeia (CE) adotou-a a 26 de Maio de 1986.

A União Europeia (UE), que se estabeleceu pelo Tratado de Maastricht na década de 1990 e que veio a substituir a CE e as suas funções, também escolheu esta bandeira.

Desde então, o uso da bandeira tem sido conjuntamente controlado quer pelo Conselho da Europa quer pela União Europeia.

Eleição para a primeira Comissão Coordenadora do movimento dos capitães

A 8 de dezembro de 1973, Otelo Saraiva de Carvalho, Vasco Lourenço e Vítor Alves são eleitos para a primeira Comissão Coordenadora do movimento dos capitães, na reunião da Costa da Caparica.